Sinopse
"Within the brotherhood, Rhage is the vampire with the strongest appetites. He’s the best fighter, the quickest to act on his impulses, and the most voracious lover—for inside him burns a ferocious curse cast by the Scribe Virgin. Possessed by this dark side, Rhage fears the times when his inner dragon is unleashed, making him a danger to everyone around him.
Mary Luce, a survivor of many hardships, is unwittingly thrown into the vampire world and reliant on Rhage’s protection. With a life-threatening curse of her own, Mary is not looking for love. Her faith in miracles was lost years ago. But when Rhage’s intense animal attraction turns into something more emotional, he knows that he must make Mary his alone. And while their enemies close in, Mary fights desperately to gain life eternal with the one she loves…
"

Opinião
A esta altura confesso que não sei se a minha análise ao primeiro livro desta série foi altamente condicionada pelo facto de ser uma novidade ou se foi isenta e exacta. Digo isto por outras críticas que li acerca deste segundo volume e por estas serem em grande maioria tão díspares da minha. Fica o aviso.

Neste 2º livro da série “Black Dagger Brotherhood” J.R.Ward dá-nos a conhecer outro elemento desta Irmandade, Rhage.

Por razões que irão descobrir ao ler o livro, esta personagem foi amaldiçoada à mais de um século pela Scribe Virgin (criadora da raça dos Vampiros e o “Deus” da raça), tendo se tornado em parte vampiro parte monstro. A maldição implica que Rhage tenha de ter um grande controlo sobre si mesmo, não podendo dar largas a emoções muito fortes como raiva e “fome”, por medo de perder o controlo e o monstro se soltar. Estas ânsias têm de ser constantemente controlada essencialmente com sexo. Vive então uma vida quase de obsessão por sexo, o que é fácil uma vez que é drop dead gorgeous, sem nunca se apaixonar por ninguém, até o dia que conhece Mary, uma “guerreira” ela mesma pelas batalhas que trava contra o cancro.

Todos os volumes desta série focam-se numa história de amor e este é sobre a paixão da Rhage por Mary. Pelo meio surge a eterna guerra entre Lessers e Vampiros, que agudiza-se, e alguns indícios do que irá ser o tema do 3º livro.

Mary vê-se envolvida num mundo que ela julgava ser apenas fantasia, quando um rapaz a segue até casa e se torna seu amigo. A sua vizinha, que ela desconhece pertencer ao mundo no qual está prestes a ingressar, reconhece o rapaz como sendo um da sua raça e ambas o levam à presença da Irmandade (a Mary, nesta altura desconhece por completo quem eles são na verdade). É aí que conhece o Rhage e a relação “obsessiva” destes dois começa. Nunca vi duas personagens tão obcecadas por sexo, e é aqui que começam os meus “problemas”.

A relação destes os dois é demasiado sexual. Decididamente há sexo a mais neste livro! Parece que é só o que estes dois sabem fazer! E para ajudar à festa a personagem da Mary é muito “chatinha”. Passa a vida a questionar-se porque é que o Rhage gosta dela, que não é possível ele gostar dela porque ele é lindo e ela não é nada de especial, and so on and so on. Primeiro quer, depois não quer, depois quer mas não pode ser porque tem de se concentrar em lutar contra o cancro e não quer ninguém a sofrer do lado dela... Sinceramente não há paciência! A personagem do Rhage é bem mais interessante mas mesmo assim, tirando a maldição de que é alvo, não é assim nada de especial em termos de desenvolvimento da personagem.

Este livro vale especialmente pelo maior conhecimento que nos é dado sobre a sociedade dos Vampiros e em especialmente da Irmandade e de alguns dos seus elementos circundantes. É-nos dado a entender qual será o casal que será protagonista do próximo livro, Zsadist e Bella, e pelos breves momentos da relação que nos são dados a conhecer, antecipa-se um excelente terceiro livro (que o é acreditem).

Salva-se o fim pelo espírito de sacrifício em prol da vida de outrem. Acreditava que tinha de haver um volte face mas mesmo assim foi algo assim demasiado transcendente e muito faustoso. Acho que podia ter tido o mesmo resultado mas sem tanto espalhafato.
Mesmo assim pode-se dizer que gostei deste livro e não me arrependo de o ter comprado. Apenas esperava mais.

Ficha Técnica
Autor: J.R. Ward
Editora: Piatkus
Encadernação: mass market
N.º de páginas: 441
Género: Romance Fantástico

Comments (15)

On 21 de janeiro de 2009 às 00:10 , slayra disse...

Ugh, não gosto nada quando os livros começam a dar demasiada importência às cenas escaldantes entre o heroi e a heroina em detrimento da história!

Mas pode ser que melhore no terceiro livro? ^^

 
On 21 de janeiro de 2009 às 09:02 , Mónica disse...

Slayra,
O terceiro livro é muito mas muito bom. É o melhor de todos até agora.
Já o acabei e foi uma leitura bastante compulsiva mesmo. Todos os tempinhos livres que tinha para ler lia.
Devo de colocar a minha opinião no fim-de-semana.

 
On 21 de janeiro de 2009 às 10:08 , Ana O. disse...

Eu sinceramente também não gostei muito deste livro, o pretty boy Rhage não me apela nada. :-s

 
On 21 de janeiro de 2009 às 10:28 , Mónica disse...

Ana O.
É bom saber que não fui a única a não gostar lá muito deste livro. É que pelas críticas que tinha lido na internet, e até mesmo o feedback que tinha tido da minha prima, começava a achar que se passava algo de errado comigo LOLOL

 
On 21 de janeiro de 2009 às 10:34 , Ana O. disse...

Não és a única, não! ;-)
Eu ainda só li os dois primeiros, mas o livro que mais quero ler é o do Zsadist. Sim, eu gosto de personagens mais dark!

 
On 21 de janeiro de 2009 às 11:51 , Mónica disse...

Ana O.,
então lê o 3ª assim que puderes. A personagem do Zsadist é muito boa, e todo o desenvolvimento dele ao longo do livro é excelente. Ficamos a conhecer muito do seu passado (e algumas coisas sobre o irmão gémeo) e o porquê de ele ser como é.
Toda a evolução da sua personagem é fantástica.

 
On 21 de janeiro de 2009 às 15:43 , vera disse...

fiquei curiosa ainda não li nenhum!

 
On 23 de janeiro de 2009 às 19:38 , Borboleta disse...

Mónica, muito obrigada pelo post no meu blog...
Sim eu já vi os filmes "Entrevista com o Vampiro", o "Drácula de Bram Stocker" e até o "Crepúsculo" e gostei bastante deles...

Contudo.. como tinha este filme aqui em casa e já não o via à bastante tempo... tive vontade de o rever.. e sei que os outros filmes são bastante melhores ;)

Estes livros que estas a ler agora (tb sobre vampiros), estão a parecer-me bastante interessantes... fiquei com vontade de lê-los... rsrsrsrs

beijinhos e boas leituras

 
On 26 de janeiro de 2009 às 12:26 , Iceman disse...

Se mete vampiros então já é meio caminho andado para, pelo menos, em chamar a atenção.

A tua opinião transmite-nos uma obra algo ambígua. Afirmo isso porque parece-me de facto uma obra interessante mas depois reparo na tua frase: "A relação destes os dois é demasiado sexual. Decididamente há sexo a mais neste livro! Parece que é só o que estes dois sabem fazer!"

Faz-me lembrar, com essa frase, um pouco a minha percepção da obra "Clã do urso das Cavernas".

Mas pronto, fica registada para uma oportunidade.

 
On 26 de janeiro de 2009 às 13:06 , Mónica disse...

Iceman,
Dos 3 livros que já li desta série, este é o menos interessante.
Em todos os livros existe uma componente sexual significativa mas, neste caso, é por demais exagerada, o que em vez de despertar o interesse aborrece um pouco.

p.s. e quanto a' "O Deus do Rio" gostaste ou nem por isso? *shy*

 
On 28 de janeiro de 2009 às 21:24 , Pedro disse...

Hum...

talvez uma espécie de "Crepúsculo" mas mais forte? Confesso que fiquei um pouco farto de cenas de sexo ao ler "Um Mundo Sem Fim", que está muito bom mas certas cenas são demasiado fúteis, e o autor simplesmente estava viciado em mulheres. xD

 
On 28 de janeiro de 2009 às 22:04 , Mónica disse...

Pedro,

Para o meu gosto pessoal prefiro esta série à série da Stephanie Meyer, só perde mesmo por ter muito enfoque na parte do sexo :D

 
On 27 de setembro de 2009 às 22:20 , Anónimo disse...

desculpa pela invasao, eu li o primeiro e estou confusa afinal o segundo ja saiu ou nao?
obrigado

 
On 27 de setembro de 2009 às 22:56 , Mónica disse...

Caro Anónimo,

Em inglês já podemos contar, que eu saiba, com 6 livros publicados.

Em português, não ando muito a par, mas julgo que ainda só foi publicado o 1º volume desta série.

 
On 27 de setembro de 2009 às 23:30 , Anónimo disse...

entao nao me sabe dizer mais ao menos quando saira o segundo nao e?